As mulheres-maravilhas roubam a cena de uma ótima história sobre os bastidores da criação da amazona

Psicologia das emoções, invenção do detector de mentiras, relações de poder entre homens e mulheres, poligamia, feminismo e sadomaquismo formam a base na qual Charles Moulton, pseudônimo de William Moulton Marston cria a lendária Mulher-Maravilha.

Professor Marston e as Mulheres-Maravilhas, escrito e dirigido por Angela Robinson, mostra o Professor Marston (Luke Evans) sendo interrogado por uma junta acadêmica sobre obscenidades, perversões e a violência presente nos quadrinhos da Mulher-Maravilha, em uma narrativa que alterna entre o interrogatório e flashbacks são apresentadas a história do professor, suas produções e inventos científicos no campo da psicologia, a relação com sua esposa Elizabeth (Rebecca Hall), também acadêmica e competente, mas não aceita como professora em uma época onde o corpo docente das universidades ainda é exclusivamente masculino. Além do casal, conhecemos Olive Byrne (Bella Heathcote), uma dedicada estudante que passa a ser estagiária e ajudante do casal.

A relação entre os três se aprofunda, em especial entre as mulheres que se apaixonam e passam a viver um romance junto de Marston em uma relação polígama, de amor livre que claramente não é bem vista por ninguém, em especial nos idos da década de 1930.

No aprofundamento dessa relação, junto das descobertas científicas feitas pelo casal cientista, vamos notando no cotidiano deles diversos elementos comuns à quem conhece a personagem dos quadrinhos, desde os sempre presentes braceletes de Olive, ao passado de Marston como espião na primeira guerra, o Laço de Héstia como o aparelho detector de mentiras, a saída da Ilha Paraíso em direção ao mundo dos homens, vislumbres do avião invisível, a vida secreta de Diana como secretária e a inspiração da primeira roupa, bastante burlesca, da amazona.

Um excelente filme que, apesar de ser a história de bastidores da criação de uma das mais importantes personagens da história dos quadrinhos, não se resume a isso, trazendo um filme com uma bela história de amor entre duas mulheres, boas discussões e reflexões sobre os costumes de uma época, que até hoje ainda são polêmicos e mal resolvidos. Sendo uma boa pedida para quem também não é fã ou pouco conhece os quadrinhos.

Henrique Castro (ou Kpeta) é nerd e gosta de contar piadas, causos e trocadilhos, é psicólogo e professor, mas queria ser piloto de avião, rockstar e ter um podcast de ciências.

1 thought on “As Mulheres-Maravilhas e o Professor Marston

  1. Sou uma fiel seguidora de Angela Robinson. Apesar de não ser um diretor tão reconhecido na indústria do cine, ele é um dos poucos que conseguem boas obras cinematográficas de drama graças ao seu grande profissionalismo. Deve ser por ele que grandes atores como Luke Evans querem participar nos seus filmes. professor marston and the wonder women é o mais recente dos seus trabalhos, um filme que é uma referência do gênero. Seus efeitos especiais estão incríveis, trilha sonora e atuações geram um resultado que consegue captar aos espectadores. É um maravilhoso filme, divertido e eu desfrutei muito.

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.