Skip to content

Crítica Dunkirk (2017)

O filme de guerra mais humano dos últimos tempos.

SEM SPOILERS

Quem me conhece sabe que evito trailers, sinopses, spoilers e qualquer outra informação sobre filmes e séries e sempre me surpreendo positivamente.

Como toda regra tem sua exceção, Dunkirk é um filme melhor aproveitado quando você sabe o background histórico.

Operação Dynamo

A Batalha de Dunkirk, cidade portuária do norte da França, aconteceu durante a Segunda Guerra Mundial, em 1940 quando um grande número de soldados britânicos, franceses e belgas ficou encurralado próximo a Calais, por uma divisão alemã.

Cinco países se uniram na missão de resgatar mais de 300.000 soldados aliados: Grã-Bretanha, França, Bélgica, Países Baixos e Polônia. A operação foi nomeada Dynamo e ocorreu entre os dias 22 de maio e 4 de junho.

A RAF perdeu 177 aviões, porém conseguiu derrubar 132 aeronaves da frota inimiga, a temível Luftwaffe.

Não é um filme de guerra

Entra em cena: Christopher Nolan. Indicado ao Oscar, Globo de Ouro e Bafta inúmeras vezes, ficou conhecido por produções de ficção científica como Inception e Interestellar e pela trilogia Batman Dark Knight.

Dunkirk é, de longe, o filme mais destoante da filmografia do diretor. Mas Nolan transformou uma história de guerra em um thriller digno de uma tela IMAX.

E, meu deus, como esse filme é bonito!

A sobriedade e os tons pastéis característicos do Nolan encaixam como uma luva neste filme onde a intenção é jogar o espectador no meio do desespero da guerra. As cenas de bombardeio e afogamento são tão reais quanto poderiam ser.

Tic Tac

A parceria entre Nolan e Hans Zimmer só nos trouxe trilhas sonoras maravilhosas até hoje. E esta não poderia ser menos incrível. É provável que você apenas perceba depois de um bom tempo de filme, mas há um constante tic tac tic tac tic tac nos 106 minutos do longa.

Nolan gravou o som de um velho relógio e mostrou à Hans: eles construiram as músicas e o ritmo do roteiro em cima disso! Eles usaram uma técnica chamada Shepard Tone. A trilha está sempre crescendo, quase chegando ao limite, pórem nunca o atinge.

A escassez de diálogos ressalta a grandiosidade da trilha, que dita o tom de urgência da situação dos soldados.

Dunkirk tem um bom elenco (Cillian Murphy foi mal aproveitado e  Tom Hardy, bom …) mas nenhum dos atores é o protagonista e nenhuma história de vida é explorada ou desenvolvida. Sabemos pouco do passado deles, mas tudo o que precisamos saber para criar empatia é que eles precisam ser resgatados. E funciona!

E o nosso veredito é …

Nota: 10/10

Não é o melhor filme do Nolan, mas certamente é o melhor filme do ano até agora. Fique atento às linhas temporais ao decorrer do filme e aproveite essa obra prima do audiovisual.

 

Criadora do Yada Yada, produtora de conteúdo, youtuber, podcaster. Fã do mundo do entretenimenrto nerd desde adolescente, tem como hobbies os filmes, seriados, livros e jogos. Sempre perde a cabeça com as promoções da Steam e é especialista em ficar pistola a qualquer momento do dia.
Published inCINEMA
  • Ranan Rochester

    Pretendo assistir esse filme (mais pelo contexto histórico). É inegável que o Nolan possui críticas excelentes, mas boa parte dos filmes produzidos por ele não me encheram os olhos (o que achei mais interessante foi o Inception).Batman eu achei “comum” e Interestellar eu achei “legalzinho”.